23 de junho de 2009

Com cara de auto-ajuda

Ontem a noite eu comecei este blog com o nome Alô, quem tá falando? (como é óbvio). Hoje de manhã, qual não é a minha surpresa ao ficar 39 minutinhos no telefone para tentar falar no atendimento de uma operadora de celular??? Será kharma? Praga de sogra? O universo conspirando?

Pode não ter nada a ver, mas é engraçado como sempre atraímos certas cosias para a nossa vida.
E muita gente reclama que atrai só coisas ou pessoas ruins. Mas já parou pra observar que a gente só atrai aquilo que quer?
É mais ou menos assim: se eu frequento um ambiente negativo, só vou atrair coisas negativas. A menina que só vai pra baladas hard, só frequenta lugares pesados, não pode chorar que não arruma um príncipe encantado - tá, nesses lugares podem existir príncipes encantados, mas concorda que a chance é bem reduzida? É a mesma coisa do gordinho (!) que quer emagrecer de todo jeito, comendo só fast food.

A questão é: eu estou da forma como estou - física, emocional ou o qualquer que seja - por responsabilidade única e exclusivamente minha. Em todas as crenças e religiões existe uma coisa que se conhece como livre arbítrio, e cada um usa o seu como quer. É muito fácil praguejar contra o destino e dizer que tudo na sua vida dá errado. Assumir a responsabilidade são outros quinhentos.

2 comentários:

Danilo disse...

Realmente não tem como a gente querer ser peixe fora da água ou um livre pássaro dentro de uma gaiola.
Se alguém quer atrair algo deve se fazer atração para ele, e não se tornar atração exatamente para aquilo que repudia.

Quem tá falando mesmo??

Erika disse...

Nada disso de a gente so atrai o q quer.. eu atraio um monte de maluco! e eu nao quero malucos, frederico! rs

bjo